domingo, 30 de março de 2008

Paradoxo.

Daí então eu disse:
Sabe, eu preciso dizer, agora é minha vez de ser sincera. Poucas pessoas me entendem, entendem o meu jeito de ser. Alguns não suportam a idéia d'eu ser autista por opção. Eu gosto de ser assim, é meu jeito, desde sempre.
Ficar sozinha é mais fácil do que estar no meio de muitas pessoas. Falar sozinha soa mais sincero do que se eu contar o que penso ou sinto pra alguém. Às vezes eu sumo do mundo, não ligo pra ninguém, não dou sinal de vida, mas é assim que eu sou. Gosto dos meus momentos solitários e preciso deles. Mas quase ninguém entende, acham que eu sou uma garota triste, sem amigos.
CARAL**, eu tenho amigos e não sou sozinha! Gosto de estar sozinha, é diferente.
Tenho mais facilidade em conversar com pessoas através da internet do que ao vivo. Cara a cara me sinto uma idiota. Parece que sempre vou fazer algo vergonhoso, mostrar um sorriso bobo, daqueles que te constrangem depois, quando você pensa neles.
O que não quer dizer que eu não goste de ninguém, que não me apegue a ninguém. Pelo contrário, tenho uma facilidade incrível de amar. Não a qualquer um. Minha idéia de amor é muito grande e pura pra eu sair por aí oferendo a quem quer que surja na minha frente.
Mas quando eu sinto que amo alguém, essa pessoa pode ter certeza de que eu faria tudo por ela.
Gosto de ajudar, de ver os outros sorrirem. Só não consigo demonstrar o interesse.
Demonstrar que eu digo de ligar sempre e mandar mensagem e mandar carta e abraçar e beijar e dizer o tempo inteiro: "te amo te amo te amo!". Não! Não sou assim.
Porém eu posso ficar 2 anos sem ver alguém que eu ame e, quando me encontrar com essa pessoa novamente, amá-la do mesmo jeito que há 2 anos atrás. Ou até mesmo amar mais.
Eu sou assim. O que eu sinto, sinto pra sempre. Não consigo conceber a idéia de dizer hoje pra alguém que o amo e daqui a 4 meses a presença daquela pessoa ser indiferente na minha vida.
Eu sei que às vezes magôo quem eu mais amo por causa desse meu jeito de não estar sempre presente. Só que, entenda, eu não consigo. Mas foi o que eu disse: isso não quer dizer que eu não seja louca pela pessoa.
Posso ser estranha, parecer uma maníaca, mas é assim que eu sou.
Sou feita de extremos: ou gosto ou não gosto. Raros são os pontos da minha vida onde existam meios termos.
Só quero que você nunca duvide: Por mais distante que eu possa parecer, eu seria capaz de doar meu rim, se fosse necessário.
E você sabe quando eu estou falando sério. Sabe quando não sou exagerada.


Daí então ela disse:
Cara, você é a mistura de coelhinho fofinho com loira do banheiro! E por isso é uma pessoa tão... Tão fofa!


Então é isso? Sou um paradoxo (fofo) ambulante?
Hmm... Sempre achei que eu estivesse mais para assassina em série...
Impressionante.

Ps.: Loira do banheiro, caso alguém não saiba, é uma lenda urbana de terror.

11 comentários:

Ana Laura disse...

hahahaha... Gosto beeeeem mais da loira do banheiro do que o coelhinho fofinho, aliás adoro assassinos em série, serial killers né...

Eu também, gosto muito mais de conversar pela internet do que pessoalmente, tenho mais facilidade para me expressar pela escrita do que pela fala, é normal.
Do tempo a sós, todos precisamos, mas tem gente que insiste em não se respeitar nessa parte... eu também preciso e gosto da solidão.


E outra, não se sinta um E.T por não fazer parte da maioria, eles estão lá porque ainda não escolheram um jeito melhor pra ser. Ou seja, medíocres!

Beijos.

Mariana disse...

Você é uma fofa maluca, é sim!

Te conheço pouco, mas só das idéias que tem me dado, nossa!

hahaha

tem desafio pra ti no meu blog!! ve lá "!

Mariana disse...

Qndo vc tiver online vou te dar uma coisinha de presente! hahaha

Paulo R Diesel disse...

Paradoxos para todos,
paradoxos. Cada um com o seu perfil.

mya disse...

"bem, como vai você?levo assim calado de lado do que sonhei um dia
como se a alegria recolhesse a mão
pra não me alcançar.poderia até pensar que foi tudo sonho, ponho meu sapato novo e vou passear
sozinho como der"

Ciça. disse...

Eu também não consigo demonstrar meu amor, na maioria das vezes a pessoa nem faz idéia da intesidade do meu amor... Foda isso.


To ouvindo ColdPlay por causa do post daí de baixo.. aeuaeuuhahuhuae



:*

raquel disse...

Escrevendo é super fácil de se expressar. O ruim é quando eu esqueço as palavras, assim, em uma conversa cara-a-cara.

Loira do banheiro. Serial killer. Qual que é a diferença mesmo?

Lorita disse...

O importante é vc estar bem consigo, mesmo sendo assim tão sozinha por opção. Saber desfrutar de nossa própria cia é coisa melhor que há.
bjm

Mariana disse...

Ficou linda a máquina cheia de histórias! hahaha

Que ela te inspire muitas e muitas histórias...
bjocas

J@de disse...

É mais ou menos isso mesmo!!
Se eu tivesse uma filha acho que seria parecida com vc!!!
Beijos!

umbrella disse...

Eu to com medo de você.
Ou me separaram da minha irmã gemea na maternidade ou eu tenho um clone mais velho que eu :S

Postar um comentário

Fique a vontade para deixar sua opinião, mas seja civilizado.