quinta-feira, 3 de abril de 2008

"Estou desorganizada."

Vontade de sumir, só por uns tempos.
Não sei quanto tempo, só o suficiente. Assim, sem data pra voltar. Sem itinerário.

Vontade que não está relacionada a tristeza nem nada. Só cansei dessa paisagem, cansei da rotina. Queria levar pouca coisa na mala e uma pessoa do meu lado. É só isso.
Ir prum lugar muito calmo, ou muito agitado. Não importa. Só quero quebrar esse meio termo em que me encontro.
Mudar é bom. Deixa a gente feliz. Ou não, porque tudo é relativo. Pra mim seria bom.

Queria ir para algum lugar onde fizesse aquele sol ameno, com brisa boa, céu azul cheio de nuvens branquinhas, um imenso e infinito verde e, num lugar um pouco mais alto, uma árvore gordinha com um balanço. Esse é meu sonho de perfeição.
Mas esse lugar nem deve existir. Aquecimento global, árvores caindo.
Alguém cria esse lugar pra mim? Quero passar partes da minha vida lá.
Deve ser bom. Muito bom.

Hoje eu estou com vontade de abraçar todas as pessoas do mundo e rir bastante. Estou altamente sociável. Quero rir até a barriga doer e as bochechas perderem a sensibilidade.
Tive um sonho bom essa noite. Fiquei com vontade de fugir.
Fugas poderiam ser tão fáceis como nos filmes. Sair de casa sem aviso prévio, ter pra onde ir e como se sustentar. Voltar depois de uns anos e tudo se resumir a sorrisos, abraços e blábláblá.

Ai, nada disso tem nexo. Mas às vezes fico imaginando situações assim, que me lembrem um filme ou um livro.
Tenho mesmo vontade de que tudo tenha aquela atmosfera perfeita. De que mesmo nos momentos mais dramáticos, onde tudo parece estar indo por água abaixo, o (a) mocinho (a) cai em si, tem um momento de epifania, volta atrás e salva sua vida e seu grande amor. Que todas as pessoas da trama sejam inteligentes e espirituosas e possuam a frase certa e filosófica (porém cool) para cada momento.
Isso não existe, e nunca vai existir.
Não vai tocar uma música linda naquele momento ápice de perfeição.

Mas e daí?
A vida pode ser quase um filme. Talvez não com o final perfeito, mas quase.
Eu pelo menos acredito.

E pelo visto, hoje minha racionalidade resolveu me abandonar. E nem tenho idéia de quando volta.
Fez as malas, não se despediu e deixou apenas um bilhete:

"Fui. Volto um dia. Um dia."


Isso lá é coisa que se faça?

28 comentários:

Ana Laura disse...

Êba, primeira outra vez!

Ai, me deu uma coisa boa lendo o que você escreveu. Tipo um sentimento saudosista, sabe aqueles momentos em que nos lembramos de ilusões e fantasias em que não acreditamos mais? Coisas da infância...

Eu amo a inocência idealizadora do espírito infantil, queria muito mesmo acordar com essa mesma vontade de encontrar um mundo perfeito.

Racionalidade? Para quê? Quer coisa mais feliz do que não fazer sentido???

Tá bom, "clariceei" agora! rs

Um beijo querida!

Ciça. disse...

Sou dooooida pra fazer da minha vida uma história de cinema. Principalmente nas histórias de amor. =D



Que mania mais estranha essa sua de se sentir capenga, ein. aeuhaeaehuehuaehuae.



:*

Lorita disse...

Sinto lhe informar mas esse lugar aí existe viu? Chama-se vila da Ericeira, concelho de Mafra-Portugal. Já tá de malas prontas pra vir pra onde estou? rs...

Bjm

Anônimo disse...

Curte esse tempo em que sua racionalidade está off.
É bom, acredite! :D

Ana Carolina Braga disse...

Olá Nathália! Estava eu visitando o blog "Confissões Ácidas", da sua amiga Dama de Cinzas e me deparei com o nome do seu blog! Pensei, nossa que criativo esse nome: "Cólica Mental", aí eu como sou curiosa e adoro fuçar blogs, pensei ... vou clicar aí nesse blog, blz..chegando aqui... vi logo de cara as palavras de Clarice Lispector, aí pensei .. C.L eu sou quase que uma devota a ela.. se essa menina aí citou Clarice, deve valer a pena ler as suas palavras...Aí depois percebi que vc gosta do Led Zeppelin e dos Beatles... pensei.. nossa..vale a pena ler mesmo...! O que quero dizer é que gostei de ler o seu blog! ;)
Ah, é tão bom quando a racionalidade resolve nos dar umas férias dela ...
bjs

Marcelo Martins disse...

Ixi, você também está presa no feitiço do tempo??? oO
Eu sabiaaaaaa...
Bora fazer reza brava então.
Vou acendendo as velas, peraí...

Smack!!!

Marcelo Martins disse...

Que nada, a gente sacrifica um bode em alguma encruzilhada À meia noite de sexta feira 13 e todos os nossos problemas estarão resolvidos.
O melhor é que podemos fazer mó churras depois hahaha.
Gentem, como eu falo besteira =P
Tudo culpa sua.

Narradora disse...

Engraçado, essas vontades que aparecem de vez em quando... Já pensou se um dia a gente resolve seguir o desejo?
Acho que a minha racionalidade deve ter saído pra passear também.
Mas quem não precisa de férias, né?
bjs.

Janete Andrade disse...

vc disse tudo: - mudar é bom!
quando algo não está nos agradando, e não sabemos o que, mudamos... :]


;***

Mary West disse...

Nem pense em sumir querida, deixe apenas a poeira baixar, eu sempre desligo o botão do viver nesses dias e funciono muito bem apenas em uma fase. ;)

Tamara disse...

Nathy, eu acredito que temos a capacidade de construirmos a nossa historia e vevermos ela exatamente como queriamos. O poder ta em voce.... Va e trate de voltar logo...
Bjo!

Mariana disse...

Primeiro de tudo: que idéia legal de colocar as faixas no sidebar!!! rsrsrsr

Quanto a racionalidade, se eu pudesse dar uma dica seria: aproveite.

A racionalidade só faz a gente estafar. Pra quê nexo?

Pra que musicas e trilhas sonoras brilhantes feitas por alguém para ilustrar o momento de alguem que nem existe ( o personagem)?

Pega essas buzinas que diariamente atormentam o seu dia, some com o barulho do mar (outra inveja que tenho de ti), some com suas musicas preferidas, some o som dos beijos estalados dados na bochecha pela sua mãe carinhosissima, com o som dos tapinhas no ombro daquele amigo que te entende, some tudo mais que é significativamente sonoro e divida por cada momentozinho da sua vida...

Tem filme mais perfeito que esse?

Beijos querida

Carol Garcia disse...

mais sonhar um pouco mais � t�o bom !
poder sair da rotina mesmo que naaum seja no reaal ;
eh bom ser FELIZ ou se tentar ser feliz ;

Bjaaaum :)

Dama de Cinzas disse...

Que bom que está se sentindo assim! Eu estou no seu oposto!

Quero um quarto escuro, ninguém pra olhar, nem conversar, só uma televisão passando qualquer coisa e eu olhando pra ela sem pensar em nada!

Bjs

Tarci disse...

Ela volta ...
Bjos!

Geminiana Doce disse...

Te deixo um trecgo de uns dos poemas do meu espetáculo:"Hoje não sei mais por onde andar ou caminhar.Hoje estou sem rumo,sem jeito,sem nexo,sem comunicação!"(Ricardo Corrêa)
Tem um presente pra vc no meu blog!!!
Espero que goste e se anime!!!
Bjos e luz

Junkie careta disse...

Oi Nathalia,

Antes de mais nada, muitíssimo obrigado peça visita. Tava vendo que você tem 18 anos, é uma menina.Já disse pra alguém que tenho andado feliz em encontrar aqui no universo paralelo, Quixotes e Rimbauds de saias como você nessa idade.Acredite, eu às vezes me achava o próprio weirdo
por isso.Tava dizendo pra mim:tão menina e já com essa profundidade...Clarice, Caio...Aposto que ia adorar o Morrissey se conhecesse bem...fui na tua lastfm e adivinha?A combinação dele com o "sensivel" Matanza foi o próprio ecletismo:)

conhece o "Albatroz" do Baudelaire?é sobre esse sentimento aí,ter asas tão grandes e maiores que o corpo, que não consegue voar...

Relaxa,o caos é a véspera da ordem, e é bem mais divertido.Isso costuma dar bons poemas e boas canções. Pega um instrumento e vê se não sai algo.Te lembro um verso certeiro de Caio pra injetar na veia:

"As pessoas suportam tudo, as pessoas às vezes procuram exatamente o que será capaz de doer ainda mais fundo, o verso justo, a música perfeita, o filme exato, punhaladas revirando um talho quase fechado, cada palavra, cada acorde, cada cena, até a dor esgotar-se autofágica, consumida em si mesma, transformada em outra coisa que não saberia dizer qual era."
[Pela noite, TRIÂNGULO DAS ÁGUAS]

Grande abraço

Ana Carolina Braga disse...

"Seu blog é suave, tanto nas cores quanto nas palavras."

Confesso que gostei do "suave"! ;)Ainda não tinha recebido tal predicado ...

Agradeço a visita e o comentário!

Bom final de semana,
abraços.

Paulo R Diesel disse...

Pena que depois de um sonho assim, vem a realidade que nos catapulta a dura realidade.

Alguém tinha que ser racional aqui!!!

Beijo Nathália

Flavinha disse...

Vai mas volta, né?

Beijos!

Anne disse...

Opa, quando me dá essa vontade de sumir, por mim pode ser até pra uma CAVERNA, que eu vou é sozinha e feliz da vida...rs. Ainda bem que essas porcarias passam logo.

Sinceramente, acho um saco filme com fim perfeitinho...tem que ter umas bagunças, umas confusões, uns corações partidos para ser interessante e tão real quanto a vida real...

Racionalidade as vezes é um saco, quem sabe seja bom se a sua demorar um tantim lá onde ela está!

Vi vc no blog da Lorita e vim, adorei aqui! Beijos

Veriana Ribeiro disse...

Eu constantemente imagino minha vida como se fose um filme. Mas não aqueles americanos onde tudo acaba de forma perfeita, o meu é mais aqueles filmes de baixo orçamento que fala sobre o nada e o sofrimento. Ou o sofrimento por nada. Ou as vezes nada de sofrimento.

Meus files sempre começam num onibus, acho um começo prefeito pra filme, principalmetne na hora de passar os creditos iniciais.

Constantemente tenho essa vontade de fugir, sair da rotina, mudar. Quando isso acontece, normalmente, eu corto o cabelo. Mas agora ele ta na orelha e não tem muito mais o que cortar. E eu realmente não quero começar a tingi-lo.

As vezes enho vontade de fugir deste lugar, sumir, e voltar muito tempo depois.. Totalmente diferente, e todo mundo surpreso co m minha maturidade e jeito cool de alguem que viveu varias aventuras.

(mentes ociosas pensam coisa desse tipo, acho que preciso arrumar um emprego.... u.u)

Eu ia falar mais alguma coisa, mas esqueci. Se lembrar volta.

Beijos

PS: Meu quarto é daquele jeito, e isso gera várias discussões com minha mãe. Espero que voc consiga um quarto pra vc XD

Bill disse...

É essa inquietação, ou desejo de sossego, essa mudança de estação constante, que nos leva a procurar mais e mais, aqui e ali, em todo lugar, Nat! Até essa vontade de sumir é típica das grandes autoras. E você segue a trilha delas, sem grandes esforços. Por isso que é bom vir aqui hehehe!!!
Bjoooooosssssssss!!!!!!!

Li Barreto e J Paulo disse...

Eu me sinto assim toda segunda-feira! Adorei teu bhróóóóguih!!!
Best wishes!
Li Barreto

Jaque disse...

Ah, lugares assim existem sim... Eu sei como é isso. Mas, como a vida é irônica... Quando penso em sair da "rotina", quando canso, o lugar que eu imagino estar é exatamente o lugar que eu posso encontrar do outro lado da rua. A situação desfavorece... É isso. A situação.

Sempre que chego ao final dos seus posts dá vontade de ler mais... Um dos blogs que... (Ah, parei.)O_o

;*

Lih disse...

eu tb quero ir pra esse lugar...

eu precisooooo!

=/

bjs!

Cin disse...

Daqueles textos que a gente tem vontade de aplaudir qdo termina de ler.
Perfeito! Parabéns!
Bjinhos!

J@de disse...

Faz tempo que eu ando me sentindo assim... uma vontade de fugir!! Acho que eu preciso de férias!! hehe!!
Beijos!!

Postar um comentário

Fique a vontade para deixar sua opinião, mas seja civilizado.